domingo, 12 de dezembro de 2010

Práticas e Modelos de Auto-Avaliação da BE - Reflexão Final

           No nosso país, e fruto da inexistência de tradição de práticas de avaliação sustentadas, a conotação associada à palavra Avaliação é predominantemente negativa.
          O Modelo de Auto-Avaliação das Biblioteca Escolares revela o lado positivo da avaliação, na medida em que se apresenta como “instrumento de melhoria que permite aferir o trabalho e o valor acrescido da Biblioteca Escolar”[i], transformando, deste modo, a avaliação numa prática positiva, necessária e fundamental à evolução, no que respeita à Educação em geral.
          Analisando a presente oficina de formação, e olhando, neste momento, para o seu todo, é altamente perceptível o valor (ou potencial valor) da Biblioteca Escolar face ao actual paradigma educacional, bem como a urgência em implementar o modelo de avaliação proposto, uma prática baseada em evidências.
          Efectivamente, as propostas de trabalho apresentadas obedeceram a uma estrutura muito coerente que permitiu fazer um diagnóstico aprofundado da realidade das nossas BE’s à luz dos novos desafios e oportunidades no contexto da mudança, elaborar um plano de implementação das práticas de avaliação, tendo presentes as problemáticas e conceitos implicados, os diferentes parceiros e agentes educativos, e ainda situar o trabalho da BE num contexto mais abrangente, através da análise dos relatórios de Avaliação Externa das Escolas, tarefa que nos alertou para a responsabilidade do professor bibliotecário, enquanto agente dinamizador e promotor da BE e do seu efectivo papel na melhoria dos resultados da aprendizagem, e consequente sucesso educativo.
          O rigor científico da selecção bibliográfica apresentada, bem como o acompanhamento sistemático e assertivo das formadoras, fizeram desta formação um momento de aprendizagem de elevada qualidade, alertando-nos para a necessidade de uma constante formação e actualização: o professor bibliotecário é, no actual paradigma educacional, líder de um processo com impacto directo no cumprimento dos objectivos e missão da escola.


[i] MAABE

Sem comentários:

Enviar um comentário